Cinco mães empreendedoras para você se inspirar

Isso me Inspira  /   / Por Mulheres Seguras  /  Por
0 comments

No Brasil, 70% das mulheres que têm seu próprio negócio são mães empreendedoras. Empresárias multitarefas que, muitas vezes, encontraram no próprio dia a dia com as crianças a inspiração para empreender. Conheça algumas histórias inspiradoras dessas profissionais que estão transformando o mundo com suas ideias.

CONTINUAR LENDO

Julie Aigner-Clark – Baby Einstein

Quando a professora Julie Aigner-Clark deixou o emprego para se tornar mãe em tempo integral não imaginava que essa seria sua grande oportunidade para empreender. Percebendo que faltavam no mercado produtos que desenvolvessem os bebês intelectualmente desde cedo, Julie convenceu o marido a investir as economias do casal na primeira edição dos vídeos do Baby Einstein. O resultado foi um sucesso mundial. A Baby Einstein foi vendida para a Disney por um valor não divulgado, embora a empresa hoje seja estimada em mais de US$ 400 milhões. Já Julie virou palestrante e se dedica a desenvolver novas startups, e ao seu site Mommy Made.

Tânia Macriani – MHD Consultoria

Tânia tinha uma sólida carreira como executiva de marketing quando decidiu largar o emprego para passar mais tempo com o filho. Isso incluiu negociar com o marido, também executivo, a divisão de tarefas. O passo seguinte foi a abertura da MHD Consultoria, onde Tânia passou a orientar pequenas e médias empresas sobre marketing, um empreendimento que já completou 20 anos de mercado.  Sobre ser mãe e empreender Tânia contou em entrevista ao Mulheres Seguras: “seu filho vai chorar de saudade às vezes, sim. Mas ele também vai desenvolver orgulho e respeito pela mãe.”

Nicole Glesson – Little Mizz Kit

A vontade de ser dona do próprio negócio surgiu quando Nicole virou mãe. E ganhou um propósito quando a filha nasceu com gastrosquise, uma má-formação fetal. O Little Mizz Kit inventado pela empreendedora é a assinatura de um kit mensal de atividades que tem o objetivo de inspirar e aumentar a autoestima de meninas desde cedo. Que tem parte do lucro revertida para o Marche of Dimes, uma ONG que combate as causas de nascimento prematuro e má formação em bebês.

Lisella Zaffari – Polaris

Depois de 10 anos frente a uma agência de publicidade, Lisella percebeu que não era aquilo que queria fazer. Quando o filho nasceu, Lisella viu que era hora de voltar a ser dona do próprio negócio. Foi assim que nasceu a Polaris, uma consultoria de marketing terceirizado, quando o filho tinha apenas 6 meses. “Foi como criar gêmeos”, contou ao Mulheres Seguras. Mas a flexibilidade conquistada valeu o esforço. Segundo Lisella, “ser mãe é a melhor pós-graduação que existe. Você encara as coisas de uma forma diferente, e dá aos problemas a dimensão que eles realmente têm.”

Thaís Gontijo e Patrícia Cisternas – GooGooBaby

Quando o primeiro filho nasceu, Thaís parou de trabalhar. Quando veio a caçula, ela percebeu que estava cansada de ficar só em casa. Foi quando veio a vontade de abrir a GooGooBaby, um e-commerce especializado em produtos sustentáveis. Patrícia, a amiga de longa data, também mãe, virou sócia para poderem crescer. O atendimento rápido, de mãe para mãe, é um dos segredos do negócio das duas. E só é possível porque as sócias são apaixonadas pelo o que fazem, como mostramos nesse texto.

Conciliar a vida de mãe com um negócio próprio é desafiador, mas é muito possível. Se o que você precisa para encarar essa jornada dupla é inspiração, lembre dessas mulheres que são como você, e vivem todos os dias fazendo o que mais gostam.

 

Para você se sentir mais segura:

Maternidade x Empreendedorismo: como fazer essa equação dar certo – Mulheres Seguras

Why Mothers Make Better Entrepreneurs – Entrepreneur

RECOLHER

Comentários

Posts Relacionados

Vozes originais, histórias de coragem, reflexões sobre o papel da mulher na sociedade. Conheça...

Logo que a Lei Maria da Penha começou a valer, em 2006, Panmela Castro, que havia sido vítima de...

De uns tempos para cá, a conscientização sobre a importância da igualdade de gêneros vem crescendo...

Leave a Reply