Colorindo a selva de pedra, de flor em flor

Eu sei / Eu sou  /   / Por Aline Mello  /  Por
0 comments

Fotos: Melissa Guaraná

O sorriso de Ariana não é por acaso. Afinal, a Flores La Belle não desperta sorrisos apenas em sua fundadora. Todo mundo que passa pela colorida banca inspirada nas floriculturas francesas de rua diminui a velocidade para admirar suas flores. E foi assim, despertando a felicidade nos moradores de uma metrópole cinza, que Ariana Lorenzino transformou um sonho e um hobby em um negócio que não para de crescer e conquistar as pessoas.

Formada em Artes Plásticas, Ariana trabalhou mais de 10 anos como diretora assistente, mas a paixão por flores e a vontade de um dia abrir uma banca a acompanharam ao longo da carreira. Com a crise econômica, a empreendedora viu a chance de antecipar o sonho e colocá-lo em prática. “Eu pensei que uma coisa ruim podia acabar gerando uma oportunidade”, lembra ela. E foi o que aconteceu. Em uma terça-feira de abril de 2015 Ariana viu uma banca para alugar em Moema, e, no sábado da mesma semana, ela já abria pela primeira vez a La Belle.

A abertura foi tão rápida graças a uma grande “equipe” de amigos, conforme conta a empreendedora. No começo, as flores eram vendidas em caixotes mesmo, para atender a demanda do bairro. “Primeiro eu vendia também temperos a granel, e só depois decidi que queria só a parte de flor”, explica ela que, aos poucos, foi diversificando os produtos, fazendo eventos e paisagismo de estande e deixando a banca mais colorida. Esse colorido acabou se tornando uma fonte de renda que Ariana nem tinha imaginado, apesar de ser do meio audiovisual: a La Belle virou cenário de vários vídeos publicitários e filmes – inclusive do nosso vídeo de lançamento do Mulheres Seguras. Afinal, como brinca Ariana, a banca é quase uma direção de arte pronta.

Buque Noiva La Belle

“Queremos fazer a flor ser mais acessível, ir para a casa de todo mundo.”

Em 2016, Ariana e sua equipe expandiram o negócio com um novo projeto: a La Belle móvel, um carrinho que leva arranjos e vasinhos de todos os tipos para outras regiões da cidade. A ideia que começou a ser executada no final do ano tem tudo a ver com a filosofia da empresa. “Queremos trazer mais cor para essa metrópole cinza”, afirma Ariana que fez seu trabalho de conclusão do Mestrado em artes visuais sobre gentileza.

A vontade de trabalhar a gentileza através das flores foi a inspiração para outra ideia: a #gentilezaflorida. A equipe da La Belle resolveu reciclar as flores que sobravam na banca, e distribuí-las para os pedestres que passavam na rua em garrafas de vidro também recicladas. E o resultado foi muito gratificante.

Foi também pensando em levar flores para a vida das pessoas, que a La Belle criou o serviço que hoje é o carro-chefe da marca: a assinatura floral, que leva para as pessoas que querem ter a casa mais colorida um novo arranjo de flores por semana. O que faz o produto ser tão especial é justamente a criatividade das floristas da La Belle, que fazem cada arranjo ser único.

“Como tenho formação em artes plásticas, entendo a flor como um objeto escultórico”, explica Ariana, que encara cada flor como parte de uma grande paleta de cores. Além da formação criativa de quem está à frente da La Belle ser um diferencial na banca, a paixão também é o que faz o resultado final dos arranjos ser tão especial. “Você nem sente o dia passar”, conta Ariana.

“Tudo que é feito com amor e com carinho vai dar certo uma hora ou outra”

“Mesmo sendo flores, nem tudo são flores”, brinca Ariana, ao falar sobre sua experiência como empreendedora, mas, apesar disso, o prazer de se trabalhar com o que gosta compensa qualquer dificuldade. E isso tem de sobra no dia a dia da La Belle.

 

Para você se sentir mais segura:

Para abrir o negócio dos seus sonhos com tranquilidade, um seguro empresarial pode fazer muita diferença. Se você, assim como a Ariana, também tem vontade de colorir o mundo com sua própria floricultura, pode contar com um seguro exclusivo para esse nicho, como o Liberty Floriculturas, que tem coberturas personalizadas para as suas necessidades, como o roubo de arranjos florais em trânsito. Para escolher o seguro certo para a sua empresa, confira nossas dicas aqui no Mulheres Seguras.

 

Comentários

Posts Relacionados

Com apenas 17 anos, Natália Pereira saiu de Pirassununga, interior de São Paulo, para ganhar o...

A história da Michelle Fernandes, 33 anos, a Dona Krioula por trás dos acessórios afro da Boutique...

Após dez anos de uma carreira sólida como executiva de marketing, Tânia Macriani decidiu dar um...

Leave a Reply