Ela encontrou na sustentabilidade seu recomeço

Eu sei / Eu sou  /   / Por Aline Mello  /  Por
0 comments

A vida não é uma fórmula pronta. As coisas mudam e as pessoas mudam quando a gente menos espera. Vanessa Martins já viveu e reviveu isso muitas vezes em sua carreira. Hoje, ela é sócia da Oficina Automotiva Torigoe, em São Paulo, referência em sustentabilidade, e é uma inspiração para mulheres empreendedoras de todo o Brasil. Mas foram os problemas, as crises, e as mudanças inesperadas que a trouxeram até aqui.

Quem vê a Vanessa hoje não imagina que ela tem anos de experiência no mercado de nutrição. Com pós-graduação em nutrição clínica, ela trabalhava de segunda a segunda cuidando da dieta de pacientes em fase terminal. Depois de anos nessa rotina, ela decidiu parar de trabalhar. “Eu cansei e percebi que não era mais aquilo que eu queria para mim”, conta ela.

No começo, o empreendedorismo também não estava nos planos de Vanessa, mas uma crise na oficina automotiva do seu marido, Sérgio Torigoe, que sofreu uma ação trabalhista, a fez querer ajudá-lo a gerenciar o negócio. “No começo ele não queria, e dizia: ‘Você é nutricionista’”, conta ela, que acabou convencendo o parceiro. Foi então que ela passou a assumir a parte administrativa da Torigoe, enquanto o marido, que é engenheiro, se manteve responsável pelas questões técnicas.

O começo não foi fácil. “Eu só sabia de carboidratos, lipídio e proteína”, brinca Vanessa, que teve que correr atrás para assumir a gestão da oficina. Aos poucos, a empreendedora se familiarizou com o cenário econômico e a rotina de quem lida com fornecedores e funcionários, e começou a dar seu toque no negócio. “Fui colocando uma florzinha aqui, um tapetinho ali. E a gente foi percebendo que a minha vinda começou a atrair o público feminino para a oficina”.

vanessa-oficina

“Eu tinha todos os motivos para desistir, e decidi recomeçar.”

Com uma clientela fiel, e uma equipe competente e unida, tudo ia bem na Torigoe até que uma mudança virou a vida de Vanessa e do marido de pernas pro ar. Em 2012, a oficina se deparou com uma série de denúncias de um vizinho insatisfeito e, depois de 15 anos no mesmo endereço, teve que se mudar para um espaço provisório – um galpão cedido por um cliente amigo.

“Alguns clientes entenderam, outros não”, relembra a empreendedora, que teve que lidar com uma queda de 60% no faturamento devido às mudanças. Em dois anos de fiscalizações, crise e estresse, ela e o marido ficaram doentes, mas continuaram lutando pela empresa deles: “Eu sabia que tudo aquilo ia passar”. Foi então que Vanessa encontrou na pior crise da sua vida, uma oportunidade. Depois de muito estudo e pesquisa, a empreendedora decidiu investir na sustentabilidade.

Algumas práticas sustentáveis, como o descarte correto dos resíduos, são exigidas pela lei para oficinas automotivas, mas a Torigoe foi muito além. “Não queria ser conhecida só por reaproveitar água ou por aproveitar a luz do sol. Eu queria ter o meu diferencial”, conta a empreendedora. O esforço de Vanessa valeu a pena: a Torigoe é referência em sustentabilidade no Brasil e já foi case de cursos, palestras e matérias em revista e jornal. Desde os uniformes dos funcionários, feitos de pneu reciclado, até a lavagem de peças feita com microorganismos vivos que transformam graxa em água, tudo o que é feito na oficina é pensado na sustentabilidade ambiental, econômica e social do negócio. Todas essas práticas, que estão detalhadas no site da oficina, permitem uma economia de até 70% nos gastos da empresa.

“A sustentabilidade é um bichinho que pica, e eu fui super picada por ela.”

Mais do que práticas do dia a dia da empresa, as ações sustentáveis da Torigoe se tornaram tão importantes quanto os serviços automotivos que a oficina oferece. Promover a conscientização ambiental para seus clientes, fornecedores e vizinhos, é um princípio do negócio de Vanessa e Sérgio.

Além de economizar energia e reutilizar materiais, valorizar o comércio local também é uma prioridade na oficina. Sempre que pode, Vanessa busca fornecedores que são pequenos empreendedores, e muitas vezes, essas pessoas são os próprios clientes da empresa. As latas de tinta que pintaram as paredes da oficina foram dadas em troca de manutenção de automóveis, e as telhas também vieram de um cliente. Mas não é só a Vanessa que abraça a causa sustentável na Torigoe: “Sempre envolvi todos os meus colaboradores”, afirma ela. Todo mundo coloca a mão na massa e se engaja nas ações da oficina, que organiza check-ups solidários e já construiu um parquinho infantil reutilizando pneus.

E o marido e sócio, que no começo não aceitava que a mulher nutricionista assumisse a oficina, hoje já deixou de lado suas reservas e encara junto as iniciativas sustentáveis de Vanessa. “Ele vai comigo nos eventos de sustentabilidade e de empreendedorismo e eu vou junto nos congressos de engenharia dele”, conta ela. “As pessoas me perguntam como é trabalhar com o marido e eu digo que é muito bom. A gente tem uma sintonia muito boa, que agrega valor ao negócio”, conclui.

Depois de sustos e apertos, a empreendedora pode dizer, com orgulho, que a Torigoe cresce ano após ano. Todo o esforço e a persistência de Vanessa são recompensados hoje em cada elogio que ela recebe de clientes e fornecedores. Para quem quer também deixar sua marca no mundo e criar o próprio negócio, ela diz: “Antes de tudo, você precisa acreditar em você mesmo e na sua ideia. E perca o medo de errar:  você pode recomeçar quantas vezes quiser”, diz ela com a sabedoria de quem já precisou recomeçar muitas vezes.

Comentários

Posts Relacionados

Depois de anos trabalhando como executiva de marketing em grandes empresas, Viviane Duarte estava...

Fotos: Melissa Guaraná O sorriso de Ariana não é por acaso. Afinal, a Flores La Belle não desperta...

Depois de anos de trabalho e muito planejamento, muitas mulheres tomam a decisão de empreender....

Leave a Reply