0 comments

Luciana Nardini sempre foi aquela amiga que organiza a vida de todo mundo: cria planilha para planejar viagem, organiza a festa surpresa, dá dicas para quem está entrando de férias. Mas ela nunca pensou que esse dom que fez fama entre os mais próximos viraria um negócio: a LN Assessoria Pessoal, que faz desde o planejamento de casamentos até a criação de novos empreendimentos.

O empreendedorismo surgiu como uma surpresa boa em um momento de incertezas na vida de Luciana, que trabalhou por mais de 20 anos no setor de Recursos Humanos de grandes empresas. “Sempre me vi corporativa, me dava bem com todas as regras, procedimentos, políticas”, explica a empreendedora, que passou a questionar o futuro que tinha como certo quando ficou sabendo que seu cargo na empresa em que trabalhava há 12 anos seria extinto. O time operacional de RH passaria a responder diretamente para a líder global do setor, e as coordenadoras de cada equipe, como Luciana, seriam demitidas em um ano e meio. “Eu havia sido promovida recentemente, minhas avaliações eram sempre ótimas, nunca tinha passado essa possibilidade pela minha cabeça”, conta.

CONTINUAR LENDO

A notícia tirou Luciana da zona de conforto e foi então que ela decidiu estudar o mundo do empreendedorismo. Matriculou-se em um curso no SEBRAE e começou a trocar reflexões com um amigo investidor. “Eu tinha uma ideia brilhante, ele fazia algumas perguntas e eu já via que não era aquilo que eu queria”, lembra ela.

Por intermédio deste parceiro de pensamentos, soube da Missão Vale do Silício, viagem de estudos de uma semana organizada pela Startse. “No começo, pensei que aquilo seria muito avançado para mim, muito para a minha cabeça”, conta. Mas, aos poucos, a insegurança que tinha em relação ao universo das startups foi deixada de lado, e Luciana embarcou, em novembro de 2016, em uma experiência transformadora. “Mudei minha percepção até sobre coisas em que eu acreditava como Recursos Humanos” – relembra – “vi que era possível trabalhar com o que se gosta, pelo prazer e não só pela obrigação”.

“Li que você sabe que está no caminho certo quando fica envergonhada de contar para as pessoas o que quer fazer.”

Foi a partir dessa imersão no mundo do empreendedorismo que Luciana transformou seu propósito de vida em um pitch de negócios e em uma empresa. Em setembro de 2017, ela se tornou empreendedora, aos 45 anos, e lançou o site da LN Assessoria Pessoal, reunindo todas as suas crenças e seus serviços.

“Desenvolvi uma metodologia de trabalho e uma série de materiais que atendem pessoas físicas e jurídicas, tanto em sessões individuais quanto em workshops e palestras ”. A assessoria auxilia aqueles que precisam de organização e planejamento em diversas vertentes: desde o planejamento de reformas, a metas relacionadas à saúde; da organização financeira à vida profissional. “Tenho uma cliente que está organizando seu casamento, e uma dupla de clientes que quer empreender mas não sabe por onde começar”, explica, mostrando a amplitude que seus serviços alcançam.

“É fundamental você empreender fazendo algo que é prazeroso.”

Em seis meses à frente do negócio, a empreendedora já descobriu que ter escolhido algo que fazia tão parte da sua personalidade foi o segredo para que ela se desse bem na vida de empresária. “Eu trabalho muito mais do que eu trabalhava, mas, por outro lado, é muito mais prazeroso”. Mãe de um filho de 13 anos e outro de 9, ela conta que a família também teve que se acostumar com a transição da Luciana corporativa para a Luciana empreendedora. “Converso muito com os meus filhos, e eles entendem que agora eu tenho mais tempo para eles, de uma forma diferente”, conta ela, que antes não tinha o home office como parte da rotina. Hoje, ela se divide entre a casa e o coworking, que também foi um acerto: “Preciso ver gente”, brinca.

Luciana se tornou uma mulher segura no empreendedorismo quando percebeu que o mais importante nessa jornada é gostar do que se está fazendo, e é isso que ela recomenda para quem quer empreender. E como uma boa expert em organização, ela dá o recado: “a base é o planejamento. Colocar no papel, seja uma planilha ou uma folha sulfite, ajuda a evitar os atropelos. Deixe a ansiedade de lado e caminhe um passo por vez.”

RECOLHER

Comentários

Posts Relacionados

Vozes originais, histórias de coragem, reflexões sobre o papel da mulher na sociedade. Conheça...

Logo que a Lei Maria da Penha começou a valer, em 2006, Panmela Castro, que havia sido vítima de...

De uns tempos para cá, a conscientização sobre a importância da igualdade de gêneros vem crescendo...

Leave a Reply