Ela luta para que toda mulher seja “dona de si”

Eu sei / Eu sou  /   / Por Mulheres Seguras  /  Por
0 comments

Muita gente conhece Suzana Pires por seus papéis em novelas da Globo. A atriz, que começou sua carreira da televisão nos anos 90, já atuou e escreveu peças, novelas e, mais recentemente, um filme. Mas o que poucos sabem é que, além de tudo isso, Suzana tem se destacado em um papel que vai muito além da ficção: é uma ativista na defesa do empoderamento feminino.

A causa feminina sempre fez parte da vida da artista, mas somente há um ano entrou definitivamente em sua rotina. “A Marie Claire me chamou para ter uma coluna na revista e me deu liberdade para escrever sobre o que eu quisesse, então decidi falar sobre o mercado profissional feminino.” Nasceu assim a coluna Dona de Si, com o objetivo de inspirar as mulheres “a ganhar e a lidar com dinheiro”.

Suzana introduziu ali o conceito da “empreendedora de si mesma” e, semanalmente, traz  reflexões que encorajam as mulheres a irem atrás de seus objetivos e a se tornarem protagonistas de sua vida. “Defendo que isso é uma postura, independente se somos artistas, profissionais em empresa, funcionárias públicas ou se temos nosso próprio negócio.”

“Empreender é inovar, sair da acomodação, correr riscos, cometer erros, se desafiar. Transformar ideias em realidade e, assim, atingir grandes resultados”, compartilha Suzana, que reforça que é preciso não perder de vista que antes de ser empreendedora do negócio, a mulher é empreendedora de si mesma.

“Empreender é entender que o seu grande negócio é você”

Após seis meses inspirando mulheres a serem donas de si em sua coluna, ela decidiu materializar seu apoio ao empreendedorismo feminino com a criação do Instituto Dona de Si. Como? Desapegando! Suzana resolveu vender bolsas dela e investir todo o dinheiro no instituto. Imediatamente uma corrente do bem se formou e ela passou a receber doações de leitoras, amigas e artistas em prol da causa. “Fiz parcerias com alguns sites de artigos de luxo, faço divulgação em grupos de WhatsApp e quero estar no bazar de todas amigas que puderem me ajudar a arrecadar mais recursos”.  

Com o Instituto Dona de Si, Suzana quer aumentar a participação das mulheres em áreas nas quais elas são minoria através de capacitação e inserção no mercado de trabalho. Um dos focos do projeto será a formação em roteiro e produção audiovisual. “Somos 17% de mulheres roteiristas no mercado, temos que mudar esse número”, defende.

Para promover essa mudança o instituto contará com workshops presenciais e online,  parcerias com ONGs, empresas e profissionais, além de fornecer ajuda de custo para as alunas e creche no horário das aulas visto que a iniciativa é voltada para mulheres das comunidades de baixa renda.

“Empoderamento é se sentir bem, confiante, e ter motivação para enfrentar os desafios diários”

O desafio é grande, mas Suzana segue engajando cada vez mais pessoas na causa do empreendedorismo feminino. No início de novembro, por exemplo, ela lançou a coleção-cápsula de bolsas “Dona de Si” em parceria com a marca DonnaLu.  “A proposta foi fazer uma edição com o DNA do nosso propósito”, com bolsas bonitas funcionais para a mulher dona de si, que precisa de confiança para enfrentar dias com compromissos e desafios.  

 

Comentários

Posts Relacionados

Logo que a Lei Maria da Penha começou a valer, em 2006, Panmela Castro, que havia sido vítima de...

Mais de 40% das mulheres altamente capacitadas interrompem suas carreiras pela maternidade. Algumas...

Tornar-se mãe é mudar de perspectiva. As prioridades mudam e até mesmo o jeito de olhar o mundo,...

Leave a Reply