0 comments

Você abre um site de notícias, assiste ao jornal, sai para jantar com as amigas, e aquela palavrinha sempre aparece: crise. Em uma situação de instabilidade econômica, em que o desemprego é crescente, a abertura de um novo negócio deixa de ser apenas um sonho e passa a ser encarada como uma alternativa para superar a crise. De acordo com dados do IBGE, o desemprego chegou ao patamar de 10,2% no trimestre encerrado em fevereiro, o maior nível apurado desde 2012.

Se você enxerga o empreendedorismo como uma saída para atravessar esta fase, precisa, antes de tudo, prestar atenção em um problema muito comum entre novas empreendedoras, especialmente em empresas pequenas: a mistura entre as contas pessoais e as contas da empresa.

Justamente por ser tão comum, esse hábito não é encarado com a seriedade que deveria, mas até mesmo o Sebrae reconhece que este é um dos principais erros de gestão entre novos empresários.

Parece um erro inocente, mas quando você não deixa a conta da empresa separada da sua conta pessoal, não consegue mais saber qual é a real situação do caixa da sua empresa. Os negócios não quebram por prejuízos, mas sim quando acaba o caixa. Se, desde o início do empreendimento, você não tomar o cuidado de fazer essa separação, corre um sério risco de ver sua empresa fechando as portas precocemente. Para evitar essa cilada, vale anotar algumas dicas que podem ser cruciais para o sucesso da sua empresa:

1) Fique atenta ao fluxo de caixa de seu negócio e mantenha sempre as contas da empresa separadas das particulares.

Você saiu de casa às pressas e esqueceu seu cartão de débito. No caminho de volta, lembrou-se de que precisava dar uma passada no supermercado para comprar alguns itens básicos que acabaram. O cartão da empresa estava com você, a compra dos mantimentos era indispensável e você acabou comprando. Um imprevisto como este não vai ser o fim da sua empresa – o grande problema surge quando você deixa esta situação se tornar um hábito.

Além desse hábito impedir que você veja com clareza qual é a situação financeira da sua empresa, ele transforma o seu orçamento pessoal em uma verdadeira bagunça. Ter ciência da gravidade disso impede que você troque os dois cartões indiscriminadamente.

2) Trate a si mesma como uma funcionária

Como dona do seu próprio negócio, você sabe que levará um tempo para ver o retorno do investimento. Sem contar que estamos em tempos de crise econômica, quando cada centavo é precioso, não é? Quando os lucros começarem a aparecer, é natural que você se sinta tentada a recolhê-lo para si, e que queira aproveitar os frutos colhidos depois de tanto esforço. Contenha esse impulso. O lucro da empresa é fundamental para criar capital de giro e também para reinvestir no negócio.

O dinheiro pode ser crucial para lidar com momentos de dificuldade, como meses de pouco faturamento ou aqueles em que você tenha despesas altas demais com manutenção e fornecedores. Defina uma quantia para funcionar como seu salário (o chamado pro labore) e não mexa na receita da empresa para benefício pessoal até que a empresa esteja gerando lucros consistentes.

3) Aprimore seus conhecimentos em gestão financeira

O erro de misturar caixa pessoal com caixa da empresa é um tropeço comum. Se você já caiu nesta cilada ou não tem ainda muita clareza do quanto isso pode prejudicar a saúde da sua empresa, está na hora de aprimorar os seus conhecimentos sobre gestão financeira. O próprio site do Sebrae oferece um suporte muito bom quanto a alguns conhecimentos que são fundamentais para quem deseja empreender. Entre eles, estão os três tipos de gestão que precisam ser considerados em uma empresa: de dia a dia, de investimentos e de crise.

Além disso, também é fundamental entender algumas especificidades sobre a administração do fluxo de caixa da empresa. Você pode obter mais informações sobre esses assuntos aqui.

4) Não dispense a ajuda de um profissional de contabilidade

Não cometa o erro de tentar dar conta de tudo sozinha. Ainda que você tenha a intenção de abrir uma microempresa, a presença de um contador para lhe auxiliar é fundamental. Este cuidado é importante para prevenir tropeços com impostos, além de ajudar você a entender melhor como organizar as despesas da empresa.

No dia a dia, o conhecimento que você acumula sobre esse assunto pode servir como lição para que você administre seu orçamento pessoal com o mesmo cuidado que gere a sua empresa.

 

Para você ficar mais segura: 

Artigos: Como fazer a gestão financeira do pequeno negócio – SEBRAE

5 Simple Tips To Keep Your Small-Business Finances In OrderForbes

10 Ways to Help Increase Your Cash Flow – The New York Times

Comentários

Posts Relacionados

Há três anos, a ONU criou o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, comemorado em 19 de novembro,...

Foram meses de reuniões, projetos, networking, e você nem percebeu o ano passar. De repente,...

Ficar horas ouvindo a música de espera do call center, ficar sem resposta, ser atendida por pessoas...

Leave a Reply