Mercado de corretoras: uma oportunidade

Marketing e Vendas  /   / Por Pedro Antunes  /  Por
0 comments

O que costuma vir à sua cabeça quando alguém fala em empreender? Talvez abrir uma loja, um restaurante, ou um salão de beleza? Esses setores são bastante comuns no segmento, mas as empreendedoras estão cada vez mais apostando em outras áreas, algumas delas dominadas por homens, até então. Empresa de consertos domésticos, transporte e até mecânica. E o mercado de corretoras de seguros é um exemplo disso. O setor de seguros tem se tornado uma opção cada vez mais viável para mulheres que decidem abrir o seu próprio negócio.

O 2º estudo Mulheres no Mercado de Seguros no Brasil, realizado pela Escola Nacional de Seguros, mostrou que o perfil feminino pode ter vantagens em relação aos homens na hora de vender seguros. De acordo com o estudo, “um ponto de diferenciação refere-se à sua capacidade de desenvolver relacionamentos com os clientes no longo prazo, melhorando assim a retenção do mesmo”. A pesquisa mostra também que cada vez mais mulheres estão entrando no setor, mesmo que em cargos mais baixos: 56,3% do total de funcionários de seguradoras eram mulheres, em 2015. Em cargos de gerência e executivos, as mulheres ocupam 39% e 28% dos espaços, respectivamente.

CONTINUAR LENDO

Aqui mesmo, no Mulheres Seguras, já contamos histórias de empreendedoras que decidiram encontrar seu espaço no mercado de seguros. A Leila Kasprzak, por exemplo, começou batendo de porta em porta e hoje é dona da KGB Seguros, uma corretora especializada em produtos para a área de construção civil – outro setor que está sendo, aos poucos, dominado pelas mulheres. “Eu tinha dois trabalhos: provar minha capacitação e provar minha competência”, conta a empreendedora. A Leila é um ótimo exemplo de que,  mesmo que você venha de outro segmento de mercado e não tenha experiência, seguros ainda pode ser uma opção.

Às vezes, a gente precisa vivenciar vários empregos, em vários setores, para encontrar o que realmente gosta. Foi assim com a Cátia Alves, que depois de passar em concurso e trabalhar em banco, resolveu abrir a própria corretora de seguros. Mas ela contou aqui que, para dar certo, teve que correr atrás de informação da área. “Você não pode entrar de cabeça no negócio sem conhecer o mercado, sem saber como são as taxas, os impostos”, comenta Cátia.

Se esse é o ramo que você pretende seguir, é importante saber o que é necessário para abrir uma corretora. Existem algumas exigências legais, como o Certificado de Habilitação Profissional em Instituição oficial ou autorizada, o registro na SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) e o contrato social da empresa. Para mais detalhes sobre como abrir uma corretora, visite o site do SEBRAE aqui.

Já passou o tempo em que as mulheres estavam restritas a áreas consideradas femininas. Provavelmente você vai ter que trabalhar e se empenhar mais para ganhar confiança se escolher um mercado como o de seguros. Mas isso não significa que você deva ficar longe deles, pelo contrário. Com um bom planejamento, com esforço e equipe dedicada, sua empresa pode dar muito certo.

 

Para você se sentir mais segura:

2º Estudo Mulheres no Mercado de Seguros no Brasil – FUNENSEG

Ideias de Negócio – Corretora de Seguros – SEBRAE

RECOLHER

Comentários

Posts Relacionados

Se a atividade de Relações Públicas já era importante no passado, no mundo conectado de hoje, em...

Há quem diga que vender é uma arte. Essa visão pode ser um tanto poética demais, mas ela não existe...

Ficar horas ouvindo a música de espera do call center, ficar sem resposta, ser atendida por pessoas...

Leave a Reply