Quatro táticas para você vencer o medo do networking

Networking  /   / Por Aline Mello  /  Por
0 comments

Você já deve ter lido que as mulheres têm mais dificuldade para fazer networking que os homens – e é bem provável que você tenha se enxergado nestas pesquisas. Isso acontece por inúmeros motivos e um deles é quase óbvio: ainda somos minoria na liderança. Basta participar de eventos de startups, ou olhar para a capa de revistas de negócios para saber disso. Ser minoria em um ambiente é intimidante e não é preciso muito para que você comece a pensar se está falando pouco, se está parecendo autoritária demais, ou se está usando a roupa certa.

Se você está começando a empreender, a situação fica ainda mais desafiadora. Até trocar ideias com outras mulheres empreendedoras que já têm um negócio bem estabelecido pode ser intimidante. No entanto, isso não pode impedi-la de aumentar sua rede de contatos. Quando feito da maneira certa, o networking pode abrir muitas portas e ainda para ganhar confiança no mundo dos negócios. Siga as nossas dicas para enfrentar o networking sem medo:

Entenda que você não está sozinha

Em um mercado de trabalho que ainda é dominado por homens, todo mundo tem dificuldade de fazer networking – até mesmo executivas de grandes empresas. O estudo Women in the Workplace, feito pela Lean In, organização de empoderamento feminino no mercado de trabalho encabeçado por Sheryl Sandberg, COO do Facebook, em parceria com a McKinsey & Co, nos Estados Unidos, mostra que apenas 10% das executivas mulheres seniores tiveram apoio de executivos superiores. Enquanto isso, quase 20% dos altos executivos homens tiveram suporte de cargos maiores. Até as grandes CEOs que hoje nos representam nas capas de revista já tiveram medo, mas elas seguiram em frente e deu certo. O caminho para as mulheres pode ser mais difícil, mas é muito possível se você encará-lo com outros olhos.

Forme seu clube da luluzinha

Felizmente, vemos cada vez mais grupos e redes de apoio para mulheres empreendedoras surgirem, na internet e fora dela, e o grupo do Mulheres Seguras no LinkedIn é um exemplo disso. Ser empreendedora sozinha é difícil. A maioria das mulheres começa sem ter um escritório, e se divide entre a carreira e cuidar da família e da casa – 47% das empreendedoras brasileiras cuidam sozinhas das tarefas domésticas, e 74% delas têm filhos. Sair de casa e trocar ideias e experiências com outras mulheres em eventos e workshops é necessário, não só para o futuro do seu negócio, mas também para o seu bem-estar como empreendedora. Mas cuidado: participar de grupos de empreendedoras é muito importante, mas não pode ser sua única forma de networking. Se os homens dominam cargos de liderança, você vai precisar falar com eles também.

Esteja preparada – mas não preparada demais

Se você está com medo de encarar o networking, um preparo maior em casa antes de algum evento pode ser bem útil. Pesquise sobre quem vai estar lá e pode ser um relacionamento estratégico para a sua empresa, ou até treine na frente do espelho tópicos para começar uma conversa, se isso ajudar você a se sentir mais segura. Mas cuidado para não se preocupar demais. Você não precisa impressionar todas as pessoas com o seu negócio e muito menos colecionar cartões de visita. Se você sair de um evento com o e-mail de uma pessoa com quem você gostou de conversar, já está ganhando.

Seja mais confiante

Essa dica ficou por último, mas é a mais importante de todas. Em parte, a dificuldade que as mulheres têm ao fazer networking é porque estamos constantemente subestimando nossas habilidades e nosso potencial. Deixamos de nos comportar de certa forma, porque temos medo de parecer ambiciosas, ou atribuímos uma conquista a fatores externos e não ao nosso esforço, e nem percebemos. Para vencer isso é preciso, em primeiro lugar, parar de pensar no que os outros pensam sobre você. Se criar confiança for difícil, existem vários truques que você pode usar para enfrentar situações com mais segurança. Você conhece eles aqui no Mulheres Seguras.

O networking pode ser uma tarefa estressante, ou pode ser uma oportunidade para aprender coisas novas e até para encontrar parceiros, sócios e investidores. Tudo depende da maneira com que você enfrenta ele. E aí, qual você vai escolher?

 

Para você se sentir mais segura:

E esse tal de networking, funciona para mulheres? – Mulheres Seguras

The Power of Networking With Women – Huffington Post

Networking Isn’t Easy for Women, but It Is Crucial – The Wall Street Journal

Comentários

Posts Relacionados

Ana Paula Prati nasceu em uma família de empreendedores. Desde cedo conviveu com os desafios e...

Você tomou coragem, investiu na sua empresa, e está pronta para dominar o mundo! Mas antes, precisa...

Quando você tem sua própria empresa, cada conexão é uma parceira em potencial. Nunca se sabe quem...

Leave a Reply